Topo
Coworking

Coworking

Solução pós-morte: Startup cria alternativa sustentável aos cemitérios

Coworking

30/06/2019 04h00

Um dos maiores problemas enfrentados hoje pela humanidade é a preservação e proteção do meio ambiente. Muitos ativistas vêm buscando cada vez mais maneiras de ajudar o nosso planeta, enquanto empreendedores vêem essas demandas como oportunidades.

A startup Better Place Forests criou uma solução interessante, ousada e que muda a visão da sociedade sobre a vida após a morte: escolher uma árvore em vez de uma lápide. A empresa quer substituir os cemitérios por florestas para ajudar aquelas que estão em perigo.

Sandy Gibson, CEO da startup americana, explica que "cemitérios são realmente caros e realmente terríveis, e basicamente eu sabia que tinha que haver algo melhor". Em um vídeo promocional em seu site, Sandy menciona que existem mais de um milhão de acres de cemitérios na América, espaços esses que poderiam ser usados para proteger a natureza ao invés de colocar lápides.

Um dos objetivos da fundadora é "criar um lugar que pudesse ser tão bonito quanto as memórias das pessoas que você ama". A Better Place já possui duas florestas em sua lista: Santa Cruz e Point Arena, ambas na Califórnia, e pretende expandir cada vez mais.

Mas como funciona? É simples, em vez de comprar uma lápide em um cemitério, a pessoa pode escolher uma árvore em alguma dessas florestas para depositar as cinzas do amado, tornando-a assim, uma árvore memorial permanentemente protegida.

O pacote Better Place Forests inclui uma árvore particular – que pode ser usada para toda a família, não apenas para uma pessoa -, um memorial em bronze brasonado com o nome da família, um centro de visitantes e a promessa de plantar de 25 a 400 novas árvores na Califórnia com base na árvore que você selecionar para o memorial. Os valores começam em US$ 3.000 para árvores jovens ou espécies menos desejadas, e acima de US$ 30.000 para uma sequoia antiga. Para quem não se importa em passar a eternidade com estranhos, o valor inicial é de US$ 970.

Entretanto, existe um certo risco em usar um cemitério na floresta. Quando a árvore morrer, a startup diz que plantará outra no lugar. Porém, uma sequoia, por exemplo, pode viver 700 anos e muitas empresas iniciantes no Vale do Silício acabam falhando. Portanto, é preciso ter muita confiança que empresa ainda existirá quando isso acontecer.

A Better Place Forests, com escritório em São Francisco e cerca de 45 funcionários, arrecadou US$ 12 milhões em financiamento de capital de risco – pelo visto a turma do Vale do Silício curtiu essa solução inusitada para lidar com a morte.

Sobre o Blog

Soluções para uma vida cada vez mais complicada. É isso que jovens empresas da tecnologia buscam, mas nem todas conseguem "mudar o mundo" como prometem. Este espaço do UOL Tecnologia é para contar essas novidades e também alguns fracassos que nos ensinam a seguir e melhorar.