Topo
Coworking

Coworking

Segurança automática e superprecisa para prédios é aposta de startup de SP

Coworking

18/08/2019 04h00

 

Usada para inúmeros fins, a fibra ótica também traz melhorias para a segurança perimetral –nome técnico dado aos sistemas de segurança com câmeras de monitoramento. A Modu, startup que integra soluções tecnológicas, tem nesse sistema, que integra fibra ótica e banda larga, seu principal produto.

O sistema funciona da seguinte forma: ao detectar uma ameaça, uma câmera é acionada automaticamente e direcionada para o local de onde veio esse sinal. No mesmo instante, é enviado um alerta para a central de segurança ou para o celular do técnico responsável por cuidar da área.

A precisão é outro ponto forte do sistema. Enquanto um sistema tradicional, com cabo microfônico ou infravermelho, trabalha com precisão de 300 metros de distância sobre a possível ameaça, a proteção perimetral por fibra ótica tem precisão de dez metros do local exato da ocorrência.

Caso uma câmera pare de funcionar, o sistema a identifica rapidamente, gera relatórios de gravações de imagens –que mostram se é necessário um backup– e faz gerenciamento remoto.

A experiência do executivo-chefe Eduardo Ramalho –que trabalhou com cidades inteligentes, redes de fibra ótica e centrais de monitoramento para municípios e poder público– ajudou a dar origem à empresa.

Parte do grupo de tecnologia Sentran (Serviços Especializados de Trânsito), de São José dos Campos (SP), a startup oferece sistemas completos para a segurança de condomínios. A proteção perimetral por fibra ótica usada pela Modu, que inclui também internet e telefonia, está presente em instalações de alta segurança, como a fronteira dos EUA com o México e até instalações da Nasa. Mas a startup acredita que há potencial de uso para condomínios residenciais brasileiros.

"Com o sistema conectado por fibra ótica, temos as vantagens de custo de manutenção, devido principalmente ao baixo índice de falhas no sistema, maior valor agregado para casas ou lotes e facilidade de implantação", explica Eduardo Ramalho, diretor da Modu.

A startup já atua em Pindamonhangaba (SP), onde instalou um sistema de segurança em 170 prédios públicos. Essa experiência permitiu o uso do serviço em condomínios privados.

Recentemente, o sistema foi implantado no Jardim do Golfe, em São José dos Campos, um dos condomínios mais modernos do Brasil. O empresário Emerson Marietto se inspirou em tecnologias usadas no Japão e na Coreia do Sul para investir em uma estrutura sustentável e futurista em todo o condomínio. Nele, o sistema abrange 4 km de perímetro com 125 câmeras.

Cada área diferente tem um sistema personalizado de acordo com análises da Modu. A empresa orça os projetos de acordo com as necessidades, infraestrutura e custos de manutenção de cada local em que seus serviços são contratados.

Sobre o Blog

Soluções para uma vida cada vez mais complicada. É isso que jovens empresas da tecnologia buscam, mas nem todas conseguem "mudar o mundo" como prometem. Este espaço do Tilt é para contar essas novidades e também alguns fracassos que nos ensinam a seguir e melhorar.

Mais Coworking